Habilidades do Líder: Delegar Tarefas

0

Habilidades do Líder: Delegar Tarefas

Por Sonia Savino

liderNa semana passada, participei de uma entrevista no programa “Papo na Gama” sobre “delegar Tarefas: Habilidades do Líder” e achei importante escrever um pouco sobre o assunto, que ainda hoje representa umas das maiores dificuldades para o líder, pois desafia exatamente suas crenças envolvidas com a sua liderança.

Hoje o perfil de liderança objetiva uma visão mais abrangente, uma postura mais participativa, uma atitude assertiva e criteriosa com foco nos objetivos da empresa e investimento no Capital Humano. As pessoas ainda estão muito focadas na individualidade, em seus potenciais e no seu diferencial profissional, já que é um “líder” sem levar em conta, sua finitude, a empresa e o todo.

Delegar é transferência de autoridade e ou responsabilidade para execução de uma tarefa para outra pessoa devidamente preparada, e com isso entendemos que ela seja qualificada e tenha sido treinada para tal.

Para muitos liderança significa exatamente possuir um grau diferenciado de autoridade e ou responsabilidade sobre o outro ou sobre o sistema, como ele pode entender a importância de compartilhar isso com outra pessoa, ou com a própria equipe?

Aí esbarramos exatamente nos maiores obstáculos à delegação, soberba, necessidade de centralizar tudo em si, medo de perder o poder, falta de paciência para treinar e credibilidade no outro, pensamento ganha-perde, se o outro faz, me torno desnecessário, tudo se torna ameaça, entre tantas outras coisas, sempre ligadas a seus próprios interesses ou atuação. Por outro lado essa postura vai gerar acomodação na equipe, falta de iniciativa e comprometimento, tudo se repassa ao líder.

Muitas vezes o líder nem percebe que não está apto a delegar, ele nem acredita que pode ou deve, seu discurso é sempre o mesmo: “Até ensinar , já fiz!”“ Para ter que revisar depois faço eu!” E assim por diante… Ele precisa Ele precisa antes de tudo olhar para si mesmo e perceber que acaba se tornando um centralizador, com tendências mais autocráticas.

Essa insegurança, falta de planejamento, falta de foco nos objetivos e seus processos, além de treinamento dos colaboradores e integração da equipe fazem com que muitos líderes acabem assumindo mais funções do que poderiam dar conta deixando de lado o papel estratégico que deveriam estar exercendo.Esses são elementos que implicam diretamente na qualidade da liderança exercida, acúmulo de funções e atividades, dificuldades com prazos, equipe disfuncional, deixando sempre a desejar.

Delegar não é uma ação, uma atitude isolada e sim um processo.

Ela propõe:

– Divisão de tarefas, com utilização de habilidades específicas;

– Facilitar períodos de reflexão e planejamento e ampliar a percepção de todos;

– Formar colaboradores mais capazes e responsáveis;

– Suprir a ausência do líder;

– Fortalecer, motivar e energizar o trabalho em equipe;

– Flexibilidade.

A visão sistêmica ou visão do todo é um dos pontos mais importantes para uma liderança efetiva e base para qualquer processo de delegação.Ela permite que se conheça não só as principais características de cada colaborador, como a missão visão e valores da empresa, sua cultura organizacional, objetivos. Isso não só para o líder como para os colaboradores também, incentivando as equipes autogerenciáveis. Antes de tudo o líder deve saber exatamente qual seu ponto de partida , aonde quer chegar e como terá que fazer isso para então definir quem fará o que, como, quando e até quando.

Delegação requer entrega, atribuição de tarefa com acompanhamento versus controle e simples transferência de autonomia.

A liderança e trabalho em equipe pressupõem confiança, transparência , cooperação e co responsabilidade o que caracteriza exatamente o contrário do inicialmente exposto nos reportando ao sistema ganha-ganha, onde o Universo é abundante, tem para todos.

Curta I Like Marketing no Facebook

Twitter: @ilikemarketing_

Veja o vídeo da entrevista:

Share.

Leave A Reply